quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Halloween, Todos os Santos, Finados e Samhain - fortemente interligados



O período do ano entre o fim de outubro e o começo de novembro é marcado por uma série de comemorações. Elas  são: 
O Halloween (31 de outubro), 
O Samhain (31 de outubro - hemisfério norte),  
O Dia de Todos os Santos (01 de novembro) 
E o Dia de finados (02 de novembro).



Muito pouco, no entanto, é divulgado acerca da origem de todas essas datas, e a ligação forte que existe entre elas. Estão muito interligadas, afinal.

Aqui no Brasil, lastimavelmente, muitos são os críticos que condenam o Halloween, alegando que tal celebração é uma festa basicamente americana. que vai contra a nossa cultura brasileira - e contra o cristianismo. Mas eu lhes digo: pesquisem antes de falar qualquer coisa. A História, no geral, tem muitas faces; cabe a cada um de nós desvendá-la e interpretá-la. 

Bom, voltemos no tempo, então, mais uma vez...


A origem do Halloween


Halloween (dia das bruxas) é um evento tradicional e cultural, comemorado no dia 31 de outubro nos países anglo-saxônicos, em especial, nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido. Para entender a celebração do Halloween é preciso conhecer a história, a origem pagã e cristã dessa manifestação cultural.


 A Origem Pagã do Halloween - Samhain


A origem pagã do Halloween tem haver com a antiga celebração religiosa dos druidas, onde o povo celta, em comemoração ao final do equinócio de verão e início do solstício de inverno, realizava o Festival de Samhain (um culto aos mortos), entre os dias 5 e 7 de novembro. 

 Tudo que se sabe a respeito da cultura celta e de sua religião, são dados (fatos) transmitidos oralmente, não existe registro histórico.

Na Irlanda, o berço do Halloween, o povo acreditava que na noite do dia 31 de outubro as almas voltavam a terra e possuiam as pessoas. Para se proteger, a população (das zonas rurais) nesse dia se fantasiava, apagava tochas e fogueiras e saia às ruas com o propósito de espantar os mortos. Foi na Irlanda que surgiu a tradição, a lenda folclórica do Jack O’Lantern (Jack Lanterna).


Em 1840, o povo irlandês (de etnia e cultura celta), fugindo da fome que assolava o país, levou para os Estados Unidos a comemoração do Halloween e a tradição do Jack O’Lantern (abóbora esculpida e iluminada).



 Origem Cristã do Halloween - Dia de Todos os Santos


*Tentativas de conciliação da Igreja Católica (para atrair mais seguidores)


Até o século IX d.C., a Igreja Católica comemorava o Dia de Todos os Santos no mês de maio. Contudo, o papa Gregório III, no ano de 835, procurando evitar conflitos religiosos entre católicos e os povos recém-conquistados no noroeste europeu (como já foi visto, que tinham grande concentração de tribos celtas),  transferiu a data do calendário católico para o 1º dia do mês de novembro, muito próxima à celebração do “dia de Samhain” - esta, como visto anteriormente, é um dos Sabbats sagrados para os povos pagãos.



Outra tentativa de conciliação entre as festividades pagãs e as cristãs foi quando os católicos edificaram o Panteão romano (templo destinado para a adoração politeísta) em igreja cristã. Os ritos religiosos cristãos aos santos eram cultuados um dia depois ao dos deuses pagãos. Até hoje o calendário das datas comemorativas conserva esta origem histórica e religiosa.


*Origem da palavra Halloween

A palavra “Halloween”, segundo versões, foi primeiramente chamada de All Hallow’s Even, noite anterior ao dia de ‘Todos os Santos’ (dia 31 de outubro), instituido pelo Papa Gregório IV como sendo o dia da vigília de todos os santos. Com o tempo, o nome All Hallow’s Even foi sendo mudado até chegar a palavra Halloween.

“Hallowed” quer dizer santo e “e’en” noite.
 Ou seja, Halloween significa "noite santa", que seria uma forma de expressar também do inglês “All Hallows Eve”, noite de todos os santos.



* Idade Média e intolerância religiosa (Inquisição) 


Na Idade Medieval é quebrado o respeito ao culto pagão por parte do cristianismo. A Igreja Católica, por meio da Santa Inquisição (caça às bruxas), intitulou como bruxo todo aquele que praticasse rituais pagãos de curandeirismo (da cultura celta), eram julgados pela inquisição e quase sempre, bruxos e bruxas, como eles designavam, eram queimados na fogueira (autos-de-fé). Até então, o Halloween não tinha nenhuma conotação com as bruxas.


* O Dia de Finados


O Dia de Finados foi instituido em 2 de novembro para abolir as festividades de Samhaim. Desta forma, muitas pessoas eram jogadas nas fogueiras, marcando assim uma das atitudes de extremismo religioso mais condenadas pela história.



* O radicalismo religioso 

Engana-se, contudo, quem pensa que somente os católicos adquiriram atitudes irracionais e perversas. O radicalismo religioso também esteve presente entre os seguidores de Lutero e Calvino. A história deixa bem claro este fato com a perseguição aos anabatistas (cristãos da “ala radical” da Reforma Protestante, que acreditavam no batismo válido apenas para adultos).

 O estereótipo das bruxas como velhas malévolas, desdentadas, de atitudes excêntricas e língua venenosa chegou ao cúmulo de dizimar diversas mulheres nos Estados Unidos, em 1692 – fato conhecido como As Bruxas de Salém.



Um comentário:

  1. Passando para visitar seu blog mais uma vez.

    O blog esta cada dia melhor.

    Apareça para me visitar

    http://3fasesdalua.blogspot.com

    Selma

    ResponderExcluir